Blog


Desvendando o TDAH – O que é e quais os sintomas

Nesta série de três artigos você vai encontrar tudo o que precisa saber sobre esse transtorno. Entenda agora o que é e como identificar o TDAH
Publicado em: 30/01/2021


 

O que é TDAH?

TDAH é a sigla para o Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade, um transtorno mental responsável por um comportamento mais impulsivo que o normal, entre outros sintomas.

Segundo a ABDA (Associação Brasileira de Déficit de Atenção), o TDAH “é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida.”

Um estudo apontou que 7,2% das crianças ao redor do mundo sofrem de TDAH, sendo que o número de diagnósticos entre meninos é aproximadamente 5 vezes maior que entre meninas.

 

 

Tipos de TDAH

A Associação Psiquiátrica Americana (APA), classifica a TDAH em três tipos. Cada classificação está associada ao tipo de comportamento apresentado. São elas:

  • Predominantemente desatento;
  • Predominantemente hiperativo-impulsivo;
  • Combinado (misto das duas primeiras);

 

É importante ressaltar que o comportamento gerado pela TDAH pode mudar com o tempo, ou seja, uma pessoa pode passar de uma classificação para a outra ao longo da vida. Por isso, é importante entender as características de cada uma delas.

 

Predominantemente desatento

Nesse tipo de TDAH, a maior dificuldade é manter a concentração, finalizar tarefas e seguir instruções.

Isso pode se desdobrar em comportamentos como a procrastinação, hesitação e esquecimento frequente.

A classificação predominantemente desatenta é mais comum entre meninas que em meninos.

Durante muitos anos esse tipo de TDAH foi chamado de TDA, ou Transtorno de Déficit de Atenção. Com a evolução do nosso conhecimento sobre a doença, o termo TDA foi abandonado e foi substituído pelo tipo predominantemente desatento de TDAH.

 

Predominantemente hiperativo-impulsivo

Pessoas com esse tipo de TDAH são bastante agitadas e precisam estar se movendo constantemente.

Isto se reflete, por exemplo, na dificuldade que algumas delas têm em permanecerem sentadas.

Falar muito também é uma característica desse tipo de comportamento, muitas vezes interrompendo outras pessoas, inclusive.

Graças a essas características facilmente perceptíveis, esse tipo costuma ser mais diagnosticado no sexo masculino, já que este tem uma tendência maior de expressar esses comportamentos.

 

Combinada

A combinação entre a desatenção e a hiperatividade-impulsividade é o tipo mais comum de TDAH.

Para que a pessoa se encaixe nessa classificação, ela deve apresentar pelo menos 6 sintomas de cada um dos dois tipos.

 

menina-fantasiada-com-as-maos-no-rosto

 

 

Sintomas do TDAH em crianças

Quando se fala de TDAH, a ausência dos sintomas é mais chamativa do que sua presença. Isso porque, em alguma medida, todas as pessoas apresentam algum dos comportamentos que caracterizam o TDAH.

É claro que na maioria dos casos esses comportamentos não chegam a caracterizar um transtorno, mas estão lá.

Nas crianças, que ainda estão, em praticamente todos os aspectos, sendo formadas, notar esses sintomas é ainda mais fácil.

Mas o contexto psicológico e biológico das crianças não deve justificar um descuido na observação de possíveis sinais. O TDAH é um problema sério que pode acompanhar a criança pelo resto de sua vida adulta.

Por isso, acompanhar de perto o comportamento da criança pode ser muito útil para o diagnóstico e tratamento de um possível caso de TDAH.

Existem três traços (correspondentes aos três tipos vistos na seção anterior) que devem ser monitorados com cuidado pois são os principais indicadores do transtorno. Esses traços são:

  • Desatenção;
  • Hiperatividade;
  • Impulsividade.

 

O contexto recomendável para a análise desses traços envolve o fato de a criança estar frequentando a escola e ter pelo menos 5 anos de idade.

Embora essas condições não sejam obrigatórias, elas são muito importantes pois é em torno dessa etapa da vida que o nível de desenvolvimento alcançado permite um diagnóstico mais preciso.

Os sintomas específicos associados a cada traço incluem:

 

Desatenção

  • Se distrai facilmente e só mantém a atenção por curtos intervalos;
  • Executa algumas atividades com displicência;
  • Dificuldade em absorver aquilo que ouve;
  • Dificuldade em seguir instruções;
  • Tendência ao esquecimento e perda de objetos;
  • Dificuldade de organizar tarefas.

 

Hiperatividade

  • Comportamento excessivamente inquietante e agitado;
  • Constante troca de um brinquedo para o outro;
  • Falar e fazer barulho em excesso;
  • Muita dificuldade em ficar parado para atividades como refeições, por exemplo.

 

Impulsividade

  • Demonstrar impaciência desproporcional com os outros;
  • Ser incapaz de esperar sua vez;
  • Pouco ou nenhum senso de perigo;
  • Agir sem pensar;
  • Propensão a explosões emocionais;
  • Fazer comentários inapropriados em situações inapropriadas.

 

É importante destacar, mais uma vez, que os comportamentos por si próprios não são provas de que a criança sofre de TDAH, uma vez que tais comportamentos são próprios dessa fase (guardadas as devidas proporções).

O sinal de alerta deve acender quando esses comportamentos saem do controle ou se manifestam em excesso, sem haver melhora com o passar do tempo.

 

 

Sintomas do TDAH em adultos

O número de casos de TDAH em adultos é inferior se comparado às crianças. Dois motivos se destacam:

  1. O TDAH é um transtorno associado ao desenvolvimento psicológico, de forma que só pode surgir na infância, fase onde esse desenvolvimento acontece.
  2. Uma parte das crianças deixam de apresentar os sintomas quando entram na adolescência e na vida adulta.

 

Isso, porém, não quer dizer que o desaparecimento dos sintomas seja a norma. Pelo contrário, a maioria das pessoas que tinham TDAH na infância continua a sofre com os sintomas do transtorno.

O que se observa é uma diminuição na intensidade dos sintomas junto de uma mudança na sua dinâmica – reflexo da entrada na vida adulta.

Os sintomas mais comuns de TDAH em adultos são:

 

Desorganização: Embora todas as pessoas tenham um nível diferente de tolerância à desorganização, pessoas com TDAH tendem a serem mais desorganizadas que o comum.

Isso pode levar a problemas como a dificuldade em priorizar atividades e controlar seu andamento.

 mulher-com-maos-no-rosto

 

Falta de foco: A dificuldade em manter o foco é uma das características mais marcantes da TDAH, seja entre crianças ou em adultos.

Nesse caso, também inclui se distrair com facilidade e não concluir atividades, entre outros sintomas parecidos.

 

Hiperfoco: É o oposto da falta de foco. Em situações específicas, a pessoa pode se concentrar tão intensamente que se aliena de tudo que não envolve a atividade sendo executada.

 

Problemas de gerenciamento de tempo: Um aspecto da desorganização citada anteriormente, o gerenciamento ruim do tempo pode levar a atrasos, perda de compromissos e procrastinação.

 

Esquecimento: Outro problema que todos os humanos enfrentam, mas que pode sair de controle com as pessoas que têm TDAH.

Nesse caso, o esquecimento mais intenso pode prejudicar até mesmo o desempenho acadêmico ou profissional, além dos relacionamentos da pessoa.

 

Impulsividade: As manifestações de impulsividade durante a vida adulta não diferem muito daquelas presentes na infância. Interromper outras pessoas e agir sem considerar as consequências são alguns exemplos.

Outra boa métrica é a disciplina na hora das compras. Pessoas com TDAH tendem a fazer compras por impulso e se complicar financeiramente como consequência.

 

Inquietação e ansiedade: Esses sintomas tendem a surgir naturalmente nas pessoas diagnosticadas com TDAH. Como costuma lidar com várias coisas em um curto espaço de tempo, a quantidade de informações, de possibilidades e de potenciais problemas é bem grande, o que leva à inquietação e ansiedade.

 

Problemas emocionais: Por conta da agitação que acompanha uma pessoa com TDAH, os eventos da vida podem gerar respostas mais intensas.

Nesse sentido, mudanças bruscas de humor se tornam mais comuns, além de um risco maior de depressão, por exemplo.

 

Problemas nos relacionamentos: Por conta de muitos dos sintomas citados acima, um adulto com TDAH pode ter problemas mais sérios nos relacionamentos.

Seu comportamento, muitas vezes interpretado como sinal de desprezo, desrespeito ou indiferença, pode causar fortes impressões negativas naqueles ao redor.

 



Por: João Vitor dos Santos

Estudante de Engenharia Mecânica, através da convivência na universidade se conscientizou da importância do bem-estar mental. Para promover e acessibilizar os cuidados com a mente, cofundou a PsyMeet. Convencido da importância da saúde mental para uma vida feliz, está sempre lendo, assistindo e ouvindo sobre o tema. Instagram @dosantosjv

Voltar Blog

Faça sua terapia online


Começar agora

Categorias - Blog

Ansiedade(2)
Autoestima(1)
Câncer(2)
Coronavírus(1)
Empreendedorismo e Saúde Mental(1)
Gratidão(1)
HIV(1)
Luto(1)
Mindfulness(1)
Música(1)
PsyMeet(1)
Saúde Mental(4)
Saúde Mental Masculina(1)
Setembro Amarelo(1)
Solidão(1)
Suicídio(2)
TDAH(3)
Terapia(2)
Transtorno bipolar(1)
Transtornos alimentares(1)


Ver Todos