Blog


Como lidar com a ansiedade em 2021

Apesar de 2021 trazer consigo esperança, estamos passando por um momento delicado. Por isso, saber enfrentar a ansiedade é fundamental nesse início de ano.
Publicado em: 13/01/2021


Durante 2020 você deve ter ouvido (e provavelmente compartilhado) sobre a expectativa de que o ano acabasse logo. Algumas vezes esse comentário era feito em tom de brincadeira, na maioria delas, não.

As festas de fim de ano chegaram e elas foram tão estranhas quanto os 11 meses que as antecederam. Nem mesmo aquele especialíssimo período de 7 dias que compreende o natal e a véspera de ano novo trouxe boas notícias quanto ao fim da pandemia – o maior de nossos problemas no momento.

2020 se foi, mas aquilo que fez dele um ano tão difícil, ainda não.

Boas notícias têm surgido: o fim da crise (pelo menos o aspecto sanitário dela) parece surgir no horizonte. Devemos ter esperança de que o futuro será, em alguma medida, melhor do que o presente.

Mas se os problemas externos não estão resolvidos, tampouco estão os internos. A situação em que estamos ainda aspira sérios cuidados e isso afeta a saúde mental de um grande número de pessoas.

Um dos maiores desafios nesse aspecto é a ansiedade, uma sensação extremamente desgastante que está associada a falta de controle e a incerteza acerca do presente e do futuro.

Ao longo de 2020, o número de ansiosos decolou no Brasil e no mundo. Isso preocupa, pois transtornos como ansiedade e depressão podem prejudicar profundamente todos os aspectos da vida de uma pessoa.

Por isso, conhecer os meios para combater a ansiedade (principalmente dado o contexto que vivemos) é vital, se não por qualquer outro motivo, por uma qualidade de vida melhor depois de um ano tão difícil.

Para ajudar você a lidar com esse sentimento tão perigoso, separamos algumas dicas para colocar a ansiedade sob controle e aumentar seu bem-estar.

 

 desenho-de-mulher-em-duvida

 

 

Derrotando a ansiedade

 

 

Consulte seu médico

A ansiedade, tal qual outros transtornos como depressão e estresse, geralmente se manifesta através de sintomas físicos que podem ser confundidos com outras doenças. Esses sintomas podem incluir:

 

  • Ritmo cardíaco acelerado;
  • Sudorese;
  • Insônia;
  • Dificuldade de concentração;
  • Tremores no corpo;
  • Hiperventilação;

 

Caso algum desses sintomas (ou uma combinação deles) surja, o recomendável é marcar uma consulta com seu médico.

Determinar precisamente a raiz do problema é um dos passos mais importantes no tratamento de qualquer quadro, físico ou mental.

 

 

Exercite-se

Atividades físicas são um hábito inegociável na rotina de qualquer pessoa.

Os exercícios combatem a ansiedade ao promoverem a liberação de hormônios associados a satisfação e bem-estar. Endorfina e serotonina são dois dos exemplos mais populares.

O melhor de tudo é que você se exercitar sem sair de casa. Abdominais, agachamentos, polichinelos e flexões são boas opções pois não necessitam de quaisquer equipamentos para serem realizados.

Se você ainda não pratica atividade física regularmente, esse é um ótimo momento para começar!

Antes de iniciar, porém, lembre-se de falar com seu médico.

 

 

Pratique Mindfulness

A Atenção Plena, ou Mindfulness, é uma excelente forma de buscar autoconhecimento.

Geralmente, no nosso dia a dia, nosso foco está sobre as notícias do mundo ou sobre as funções que devemos desempenhar.

A incerteza (e por que não, o pessimismo) sobre como estará o mundo na próxima semana ou no próximo mês é o suficiente para jogar alguém em uma crise de ansiedade.

Um antídoto para isso é olhar para dentro, e não para o mundo lá fora, e é disso que se trata o Mindfulness. Tomar nota dos seus sentimentos, emoções, pensamentos, etc.

Esse exercício de autoconhecimento pode ser muito útil no combate aos sentimentos de ansiedade e medo que caracterizam a era do isolamento social.

Caso deseje conhecer mais sobre o Mindfulness, não deixe de conferir este artigo.

 

 

 mulher-assistindo-nascer-do-sol

 

 

Mantenha uma dieta saudável

Seus hábitos alimentares influenciam significativamente no seu estado mental. Existem pelo menos dois aspectos responsáveis por essa influência: a rotina de alimentação e a qualidade nutricional daquilo que se come.

Manter uma rotina alimentar bem definida é importante pois passar longos períodos em jejum pode deixá-lo em um estado emocional mais instável. Não é à toa que fome e mau humor são tão frequentemente associados.

Por outro lado, existem momentos onde menos é mais. Fazer uma refeição mais “pesada” tarde da noite, por exemplo, não é recomendável.

Quanto ao valor nutricional das refeições, lembre-se que equilíbrio é a chave. Mapeie suas necessidades nutricionais junto com um profissional da área e se alimente de acordo.

Isso não necessariamente significa parar de comer o que você gosta, mas sim comer em uma quantidade compatível com as características do seu corpo.

O valor dessa recomendação reside no fato de que os nutrientes que você consome podem afetar suas funções cerebrais, podendo contribuir para memória, humor e concentração, entre outros.

Manter tudo isso regularizado, é claro, ajuda a combater a ansiedade.

 

 

Tire alguns momentos para ficar longe do celular e outros eletrônicos

No mundo de hoje o celular se tornou praticamente uma extensão de nós. Acompanhar as notícias, comunicar-se com outras pessoas, entretenimento... Tudo centralizado em um único aparelho.

Isso tem dois lados: é cômodo, mas também pode ser perigoso.

O excesso de informações a que temos acesso em todos os momentos pode sobrecarregar nossa mente, o que acaba levando ao estresse e também à ansiedade.

A constante expectativa por atualizações, seja em um portal de notícias ou no feed das redes sociais tampouco fazem bem para quem é ansioso.

Pensando nisso, uma boa medida pode ser ficar longe do aparelho por algumas horas – ou minutos, conforme a possibilidade.

Você pode usar esse tempo para atividades que se concentrem em você. Meditação e escrever um diário são alguns exemplos. Outra boa opção é ler um livro.

 

 desenho-de-mulher-se-alongando

 

 

Considere falar com um terapeuta

A ansiedade, apesar de ser uma resposta natural do corpo, pode se tornar um problema muito sério, ao ponto de incapacitar a pessoa.

Embora exista muito que você possa fazer por conta própria para lidar com a ansiedade, nada substitui a avaliação técnica de um bom profissional.

Ele lhe ajudará a entender as raízes do problema e então, juntos, vocês poderão chegar a uma conclusão sobre as melhores opções para lidar com a ansiedade.

2021 acabou de começar, é provável que muitas coisas aconteçam ao longo desse ano. O mundo deve mudar novamente uma vez que o coronavírus esteja sob controle.

Mas antes de olhar para tudo isso lembre-se: sua saúde física e mental são dois de seus bens mais valiosos, e ter uma qualidade de vida alta está ao seu alcance.

Por isso - e não estamos falando só da ansiedade – não deixe seu bem-estar em segundo plano!

 



Por: João Vitor dos Santos

Estudante de Engenharia Mecânica, através da convivência na universidade se conscientizou da importância do bem-estar mental. Para promover e acessibilizar os cuidados com a mente, cofundou a PsyMeet. Convencido da importância da saúde mental para uma vida feliz, está sempre lendo, assistindo e ouvindo sobre o tema. Instagram @dosantosjv

Voltar Blog

Faça sua terapia online


Começar agora

Categorias - Blog

Ansiedade(2)
Autoestima(1)
Câncer(2)
Coronavírus(1)
Empreendedorismo e Saúde Mental(1)
Gratidão(1)
HIV(1)
Luto(1)
Mindfulness(1)
Música(1)
PsyMeet(1)
Saúde Mental(4)
Saúde Mental Masculina(1)
Setembro Amarelo(1)
Solidão(1)
Suicídio(2)
TDAH(3)
Terapia(2)
Transtorno bipolar(1)
Transtornos alimentares(1)


Ver Todos